segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

É Natal...


MINDIM

SAMPA
OUTRA
VEZ

PELA
RUA
VEJO

MUITA
COR E
BRILHO


AONDE
ESTÁ
JESUS

SE
JÁ É
NATAL?

:

COMO
NÃO ME
VÊ?

VEJO
A SUA 
FLOR



O

GURI
DA RUA

SEU
BEBÊ 
QUE RI

A AVE
QUE
CANTA



SOU O
RICO E O
POBRE




SOU 
O SEU
POEMA

TERRA
CÉU E 
MAR



SOU
ENFIM
VOCÊS

QUE DE
NOVO 
NASCEM

Fotos e Mindins de minha autoria



" O Natal é Deus dizendo que divino, na realidade, é o humano"

Rubem Alves

Mindim é uma modalidade poética em três versos com apenas duas sílabas criada por "Luna Di Primo""Luna Di Primo"



Agradeço ao amigo Rubi pelos votos de Natal recebidos em "O Brasil da Pena", bem como a todos os amigos que me acompanharam nesta jornada compartilhando comigo os seus blogues.

MUITA
LUZ E
PAZ

UM
FELIZ
NATAL

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

RECARREGANDO ENERGIAS

ENTRE PEDRAS DAS PRAIAS DO GUARUJÁ




Estranha atração tem o braço do mar. Segura-me pelas mãos e leva-me até a rampa das pedras da praia das Astúrias. A névoa rapidamente se dissipa.
Descortinado, agora vejo o mais lindo quadro pintado sobre a face da manhã. Gaivotas voam em círculo numa delicada dança celebrando a vida.
Mais além, entre o céu e o mar um navio pesqueiro delimita a linha do horizonte.



Uma sensação de plenitude me envolve ouvindo o vai-e-vem das ondas que batem nas rochas num intenso marulhar.



Uma solitária flor nascida entre as fragas, cuja cor se confunde com as espumas baloiça incessantemente até ser ceifada pelas ondas.



Do meu lado esquerdo, à margem da praia vejo dois barcos ancorados e pescadores vendem os peixes capturados na madrugada. Algumas gaivotas ficam ao redor ávidas de alguns nacos de peixe e nem se intimidam com a presença dos compradores. 


O sol pincela as águas num leque de cores prata e azul púrpura ofuscando o meu olhar com o seu sinuoso movimento.
É a natureza sábia e exuberante que não julga, não oprime, não exige. Ela simplesmente é.
E o mar vendo-me agora serena e abastecida de novas energias resolve soltar as minhas mãos.



Livre e leve, retorno sem pressa e atravesso em frente a famosa casa incrustrada sobre rochas, ponto limite com a Praia das Pitangueiras.
Depois retorno pelo calçadão e a bucólica cena de uma árvore desenhada numa pequenina ilha ao longe acompanha todo o meu trajeto.


Minhas fotos.

É a maresia trazendo a fragrância da primavera já com jeito de verão.

Olá!!!
Céu e
Mar

Eis
Me
Aqui

Sol
Outra
Vez

Flor
Cor 
Verão

CAROS AMIGOS

Minha ausência se deu por vários fatores.
Um deles, problemas com o computador. Por motivo de Recall  perdi muitos dados e não foi por falta de aviso. 
Por  não ter feito Backup perdi  muitos haigas  e vídeos que havia preparado. Milhares de fotos de família e amigos, bem como da natureza que tinha armazenado desapareceram. Mas como sou uma capricorniana teimosa, nunca esmoreço. Todo o dia é um novo recomeço. Pouco a pouco volto a postar e visitar os seus blogues.



UM BOM DIA PARA TODOS.

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

VÍDEO-HAICAIS E POÉTICA DA LIZ


VÍDEO-HAICAIS (haigas) de minha autoria E A ENCANTADORA POÉTICA DE LIZETE FERRAZ



EM TODA SAMPA
A PRIMAVERA DESPONTA
DE FINA ESTAMPA




 Fotos de Elisa Campos


video




 Há algum tempo recebi via e-mail da querida amiga Liz de "COMO AS CEREJAS DE MINHA JANELA"  este lindo trabalho que gostaria de compartilhar com vocês.


 






Liz é de muita sensibilidade e espiritualidade. 

CAROS AMIGOS.
FIQUEI FELIZ COM OS MARAVILHOSOS HAICAIS E MINDINS QUE RECEBI DE VOCÊS.  ESPERO PODER PUBLICAR NA MINHA PRÓXIMA POSTAGEM. VOU CUIDAR COM  ESMERO.  OBRIGADA PELO COMPARTILHAMENTO.

Agradeço ao amigo Bento Sales de "Literatura e Folhas Soltas" pelo haicai inserido na sua postagem "Haicai 10". Agradeço a todos pelos comentários ali postados e bem como a Luz de "Luzes e Luares", a Joicy de "Umas e outras" e Luciana de "Navegando no Cotidiano".

Estou um pouco ausente do PC em virtude de vários imprevistos. Em breve voltarei para visitar todos vocês.


Espero que gostem.
Lindos dias para todos.


O Prêmio Dardo  tem a finalidade de divulgar os trabalhos dos blogueiros. Fui carinhosamente escolhida pela querida amiga Lázara Papandrea do Vestes de Palavras. Lázara tem o dom de escrever textos curtos e poemas suaves com muita sensibilidade. Vale a pena conferir. Cito um deles:

Musical

Tocavas num sonho
saia-te dos olhos

dos teus dentes
um brilho
escorrendo em fá maior

Dó de ti
que para si
soprou em lá
a boca ardente de sol


Lázara Papandrea 

Escolho estes blogues:

http://elpamor.blogspot.com.br/ http://mindimlunadiprimo.blogspot.com.br/ 
http://so-haikai.blogspot.com.br/
http://rejaneando.blogspot.com.br/
http://oceanoaazulsonhos.blogspot.com.br/

Este selo tem a mesma finalidade (divulgar os blogs).  Recebi-o de Vilma Piva, outra querida amiga de "Poesias e Prosas"
Vilma é uma das feras em poemas e prosas. Cito aqui um deles:

VIDA

A vida é uma harpa de Sonhos
Ao toque do sem fim dos desejos.
É o que nos move e nos grafa
Na estrutura de nossos anseios.

Vilma Piva

 De acordo com as regras passo este selo para:



Sintam-se a vontade para aceitar ou não.
 DIVULGAR E COMPARTILHAR É QUE NOS MOVE NESTA BLOGOSFERA.
Beijos.



sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Haicais e Haigas

"HAICAI" OUTRA POÉTICA ENCANTADORA 
DE LUIZ BACELLAR


Não sou eu que choro
Vento traz num lamento
Orvalho sonoro


Da flor o orvalho
Nas pétalas: tua face
depois que choraste


O lirio levanta
No meio da noite
Seu copo de leite


 Um barulho mole
Depois esse cheiro...
Caiu uma jaca


 Esse vento que tem
Gosto de melaço, vem
Lá do canavial

 A literatura perdeu um dos ícones da poesia amazonense,  o escritor Luiz Franco de Sá Bacellar.
Soube através do amigo Bento Sales do blog "Literatura e Folhas Soltas" que o conheceu pessoalmente. Como pouco sei dos trabalhos do poeta solicitei alguns dos seus livros.
Mas a remessa demanda um certo tempo e decidi  prestar hoje esta singela homenagem com alguns dos seus haicais. Tem cunho espiritual e regional e escreve nos moldes de "Bashô" com muita leveza e sonoridade.

Sempre tive como referência o nome do poeta com este haicai que me faz lembrar a infância. Eu e meus irmãos fomos carregados com o laço do obi quando éramos bebês:

Se o laço do obi
Voasse ao Ikebana
Borboleta azul?

 Luiz Bacellar foi considerado um dos mais importantes escritores amazonenses. Detentor de várias premiações, "Frauta de Barro" foi o primeiro livro que lhe conferiu o prêmio Olavo Bilac na Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro tendo entre os jurados Carlos Drummond de Andrade e Manuel Bandeira. Escreveu também  "Satori" (livro sobre haicais), "Sol de Feira", "O crisântemo de Cem Pétalas" em co-autoria com Roberto Evangelista, "Borboletas de Fogo","Quartior" "Quarteto".  Notabilizou-se sobremaneira na poesia. Foi ele quem popularizou o haicai no Amazonas na década de 50.
Em "Recontando Estórias do Domínio Público" poderão ver com riqueza de detalhes os trabalhos deste poeta.


video


Queridos amigos
Convido vocês (opcional) para participarem da minha próxima página
postando no comentário um haicai ou um mindim sobre natureza. Já tenho alguns coletados.
Ficarei feliz com o compartilhamento.

UM BOM DIA

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

POEMAS E HAICAIS

A VOLTA DA MENINA LILI E A VISITA DE UMA EXUBERANTE ARARA


Sorve o sol ainda
Do amarelo girassol
A tarde que finda
Elisa Campos


Dedico hoje esta postagem á Guma de "Serra da Leba" e Evaldo de "Vivendo, revivendo, refletindo, desenhando"


Hoje de manhã deparei-me com uma cena inusitada. A gêmea Lili havia retornado e tagarelava calorosamente com a irmã Iara.
Mais ao fundo, sentados no guarda-corpo da varanda a arara Lu olhava com ar de surpresa e interrogação outro visitante.
Não era a arara Dé. Aproximei-me  e disse a Lili.
- Ah! Ah! Então já voltou... assim de repente?  A sua irmã disse que você ia demorar lá no país irmão.
- Pois é, voltei mas por pouco tempo. Vou retornar com a minha irmã para visitar outros poetas. Só vim para trazer um poema.
- Um poema? De quem?
- De um grande poeta e pintor. Quando vi o seu haicai inserido lá num quadro com céu todo azul e uma pipa no ar não me contive. Quis logo trazer para cá.
- Ah..é? E essa exuberante arara veio com você? Indaguei.
- Não. Quando cheguei ele já estava acomodado aqui em silêncio degustando uma goiaba. Tentamos entabular conversa, mas foi em vão. Ele está irredutível.
- Mas como vocês sabem que ele é ele e não ela?
- Por puro instinto feminino, oras. Acho que ele deve ser surdo. Até já lhe demos um nome. É Ed. Disse a arara Lu.
- Ed?
- Sim. Ed de Edward. Retrucou a Lili.
- Então depois procuraremos saber de onde ele veio. Quero que me mostre o que você trouxe. Eu disse á Lili.



-Eis aqui. Você gostou?
-Lindíssimo. Mas e o haicai que você mencionou?

 

 
- E então?
- Gostamos de tuuuuudooo. Gritaram em coro Lu e Iara.
Diante de tanta empolgação, a arara Ed finalmente resolveu dar o ar de sua graça.
- He. he. he. Vocês querem saber quem sou e de onde vim?
- Olha aiií !. Ele fala... Interrompeu Iara .
- Sim. Eu só queria alguns minutos de descanso. Vim de muito longe, lá de Minas Gerais para trazer boas novas. Disse Ed.
- Boas novas?
- Sim. De outro grande pintor e poeta. Ele fez uma grande postagem em sua homenagem. Por isso resolvi trazer para você estes trabalhos.




 -E aí. O que você achou? Perguntou Lili ,sorrindo.
-Noossa. Nem sei o que dizer com tanta beleza. Ed e Lili fico grata por terem trazido dois queridos poetas.
Obrigada Guma. Obrigada Evaldo.

Um Bom Dia Para Todos.
Espero que gostem.
Beijos

1 CONCURSO HAICAIS DE MARTE

Meus amigos virtuais: convido-os a participar deste concurso

 



segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Mindim

JÓIA É
GARÇA
MINDIM



Com o fim da safra dos chuchus, marido e eu retiramos todas as folhas e ramos secos limpando toda a área. A seguir a arara Lu pousou  no guarda-corpo da sacada com ar de inquietação porque a arara Dé ainda não havia retornado. Depois, Iara na garupa de sua bicicleta chegou perto da Lu com uma freada brusca. Recompostos do susto eu disse :
- Não fique triste Lu. Fiquei sabendo que a linda anfitriã está empreendendo uma viagem e certamente deve ter pedido para que Dé ficasse lá até o seu retorno. Estou apreensiva agora com a Lili que ainda não voltou.  E olhando depois para Iara, perguntei.
- Quando Lu e Dé retornaram do Amazonas trazendo os haicais do amigo Bento Sales eles me disseram que viram você  e a sua irmã Lili pedalando de bicicleta pelos estradas exuberantes de lá, próximo ao grande rio. O que me diz sobre isso?
- Percorrendo quase toda a extensão do rio de barco e também por terra constatamos que ele nasce no Perú, entra no Brasil com o nome de Solimões e  depois de unir-se ao Rio Negro recebe o nome de rio Amazonas. Vimos de perto a Pororoca e maravilhados com tanta biodiversidade decidimos então continuar a nossa viagem até São Luis do Maranhão e fomos parar no Porto de Itaqui onde um transatlântico estava prestes a zarpar rumo á Europa. Foi humanamente  impossível resistir á tentação de não  embarcar.  Respondeu Iara.
-Tudo bem.  Você trouxe lindos poemas de um grande poeta. Fico eternamente grata mas, e a sua irmã?  Você a deixou sozinha no país irmão.  Será que ela vai demorar?
- Aquele país é muito diferente daqui. Lá parece reinar muita paz. Pode-se caminhar sem pressa,  visitar muitos lugares e muitos poetas. Com certeza Lili não voltará tão cedo. Disse Iara.
-Já que é assim quero que conheçam uma garça. Eu disse.
- Uma garça? Indagou Lu abrindo as suas asas de contentamento.
- Sim uma garça que enviei á Luna Di Primo e ela me devolveu poetisado de Mindins.
- Mindins.  O que são Mindins?  Indagou Iara com a paciência que lhe é peculiar.
- Mindins são pérolas criadas por Luna . Eis, os que ela me enviou: 


A garça
Branca
Voa

Busca
Campos
Outros

Outras
Águas
Rios

A pescar
Suas
Presas

- Gostaram? É uma cadeia poética.

- Sim são lindos, mas acho que eu já vi uma garça semelhante a essa numa outra página, mas com haicai. Disse a arara Lu.
- Você está certa. É no blog de uma grande haicaista do sul que admiro e que mostrarei em outra ocasião.
- Mas Mindim é isto. Continuei.
Brincar com as palavras. Assim define  Luna Di Primo, criadora de Mindim uma modalidade poética menor que o haicai feito em três versos
e em cada verso não pode ultrapassar duas sílabas. Mindim difere do haicai tradicional feito também com três versos , mas composto por cinco, sete e cinco sílabas tônicas




Segundo Luna, o Mindim pode ou não ter um título.


 Cadeias poéticas como:

 Luiz Gonzaga canta

"Sabiá
Vem cá
Também

Tem
Pena
D'eu"

Me diz
Do meu
Amor

 Alvo...
Puro
Cetim

Assim...
O meu
Mindim

 
Mindins de Luna Di Primo

  video

  Haicais de Elisa Campos

  video

                             

ESPERO QUE GOSTEM
UM BOM DIA